Domingo/ 14/ Agosto, 2022 - 21:55

Coonexão Agro tem expectativas superadas em 2019

Coonexão Agro tem expectativas superadas em 2019

Qualidade técnica das palestras é o diferencial do evento que reuniu o agronegócio em Monte Carmelo

O sucesso de mais uma edição do Coonexão Agro é comemorado pelo Sicoob Aracoop, cooperativa de crédito que promove o evento.Em seu segundo ano, o Coonexão Agro é um evento para quem busca informações e conhecimento, com o objetivo de aprimorar a produção no campo.

Segundo a diretora de desenvolvimento da cooperativa Andréia Ávila, a preparação cuidadosa do evento refletiu no sucesso de público. “Mesmo com as dificuldades enfrentadas pelo agronegócio, o produtor está sempre buscando informações e procurando se aprimorar para seguir crescendo”, explica.

Andréia destaca o conteúdo das palestras realizadas durante o Coonexão Agro e a participação da cooperativa no desenvolvimento regional. “Nossa equipe está sempre empenhada em desenvolver o progresso dos cooperados na nossa região. Para isso, trabalha durante todo o ano a fim de apresentar um evento cada vez mais atrativo para nossos cooperados e para todo o agronegócio da região”, detalha.

Análise de mercado: Os palestrantes presentes no evento se dedicaram a fazer análises da economia e das perspectivas para o agronegócio.

MARCO AURÉLIO ALMADA – DIR. PRESIDENTE BANCOOB

O primeiro palestrante do evento, Marco Aurélio Almada, diretor presidente do BANCOOB – Banco Cooperativo do Brasil, disse que “o momento no Brasil é difícil de interpretar, mas vemos que está começando a se alinhar com o mercado e retomando a confiança do investidor. O setor do agronegócio é independente e o governo está se limitando ao seu papel regulador. Mesmo com todas as dificuldades, o agronegócio tem mostrado ser a área que o brasileiro desenvolve com maior desempenho”.

RICARDO AMORIM – ECONOMISTA

Na sequência, foi a vez de Ricardo Amorim, economista, fazer a sua análise e falar do agronegócio. De acordo com ele, a demanda por alimentos no mundo é crescente. “Com a melhora dos rendimentos dos países mais populosos, como China e Índia, o momento está favorável a quem produz alimentos. Esse cenário deve se manter ainda por muitos anos, e o Brasil é grande produtor e fornecedor de alimentos do mundo”.

O segundo dia de evento (19/09) começou com a palestra do engenheiro agrônomo e também economista César de Castro, que tratou do ambiente de negócios e do momento que estamos atravessando. “A economia está dando sinais de recuperação e o Brasil precisa se fortalecer agora diante de um futuro incerto na economia mundial”. César deixou bem claro a importância do agronegócio nesse cenário, colocando o Brasil como protagonista de novos tempos na alimentação mundial.

CÉSAR DE CASTRO – ENG. AGRÔNOMO E ECONOMISTA


Alysson Paolinelli, engenheiro agrônomo e ex-ministro da Agricultura, fechou o evento, trazendo toda a sua experiência para os presentes. Alysson tratou da alimentação no mundo, as novas demandas e os novos atores nesse cenário. “O mundo está demandando e o Brasil foi chamado a atender a necessidade de alimentos, aumentando a sua produção e fornecendo para os países mais populosos”. Alysson também deixou claro que “estamos vivendo agora, um período de grandes decisões”, se referindo ao crescimento que se apresenta e os investimentos que precisamos fazer agora para ter sucesso nesse novo cenário. “A nova corrida é a de tecnologia, quem se dedicar mais à tecnologia vai se destacar, é o novo fator de crescimento da produção”.

Alysson Paolinelli – ex-ministro da Agricultura

Silvio Presley, diretor de coordenação e administrativo da cooperativa, falou sobre o momento do Sicoob Aracoop. “Estamos felizes em chegar aos 20 anos de cooperativa com 1 bilhão em ativos e mais de 40 mil cooperados, fazendo parte da vida das pessoas e contribuindo para o desenvolvimento regional”.

O diretor de negócios da cooperativa André Luiz Cardoso, também reforçou a importância do evento “Devemos incentivar o agronegócio, mola propulsora da nossa região do cerrado mineiro, construindo uma produção com equilíbrio entre oferta e demanda; é claro que o produtor se preocupa com a renda e com a qualidade do seu produto, mas também está sempre em busca de novos conhecimentos.”.

O evento homenageou os produtores pioneiros da região e que têm relevantes contribuições para o agronegócio brasileiro, com o prêmio DESBRAVADORES DO CERRADO. São eles, Helvécio de Sousa Correia, Antônio Rodrigues de Sousa, Taihei Korogi, Serafim Peres e Alysson Paolinelli.∎∎

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Confira mais artigos.